Blog PÓS SEPARAÇÃO

Simone Arruda | Psicóloga
CRPDF 01/13114

7 formas de lidar com a ansiedade pós fim de relacionamento

Não importa que tipo de relacionamento você estava, se era ruim ou não. O fim de um relacionamento sempre é doloroso.

Compartilhe essa postagem

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Precisamos conversar!

Quem nunca ouviu essa frase e sentiu o coração começar a bater forte, o peito apertar, as mãos suarem, o estomago doer? Piora mais quando a conversa é para terminar o relacionamento. Ai a sensação é que o mundo está desabando na cabeça.

Não importa que tipo de relacionamento você estava, se era ruim ou não. O fim de um relacionamento sempre é doloroso e mexe profundamente conosco por despertar em nós diversas emoções, sentimentos e um deles é a ansiedade.

Os sintomas que coloquei acima foram ativados pela ansiedade. Agora o que é a ansiedade, seus sintomas e como lidar com isso no fim de relacionamento?

É o que irei te explicar nesse artigo trazendo 7 formas de como passar por essa fase.

O que é Ansiedade?

É um estado de alerta que ficamos quando alguma situação ou evento ativa em nós, sinais de riscos, ameaça à frente ou desgraça futura, como na situação acima, ouvir “Vamos conversar!” ativou sinais de ameaça sobre o relacionamento.

Quando isso acontece, o nosso corpo reage para preparar para uma ação, já que há uma ameaça eminente, alguma ação será necessária como resposta. Essa antecipação de riscos faz com que seja liberado adrenalina no corpo que irá preparar a pessoa para o ataque, fuga ou congelamento.

Então é comum os seguintes sintomas: dor no estômago, no peito, falta de ar, inquietação, irritabilidade, tontura, falta de concentração, medo, boca seca, palpitações, agitação, tensão, palma das mãos suadas, tonteira, dificuldades respiratórias, batimentos cardíacos acelerados e rubor facial. Algumas pessoas ficam com a sensação que estão tendo um ataque cardíaco, mas é ansiedade mesmo.

A ansiedade é importante para nossa sobrevivência, é parte da nossa herança genética. O problema é quando está desregulada trazendo consequências negativas como: insônia, gastrite, nervosismo, comer muito, aumento do consumo de bebidas alcoólicas para relaxar, dores no corpo, entre outros.

O fim do relacionamento ativa a ansiedade porque desperta o medo do desconhecido, de não dar conta, de ficar sozinha, de nunca mais conseguir sair dessa. Olhar para o futuro sempre é muito pior do que realmente é, por conta das emoções e pensamentos despertados.

Segundo, Dr. Gary Lewandoski, a separação leva a experimentar uma perda de si mesmo, porque na separação parte de nós vai com ele. Então é esperado o aumento da ansiedade nessa situação.

E como lidar com a ansiedade no fim de relacionamento?

1 — Viva o HOJE!

A ansiedade é sempre em relação a um futuro imaginado e que não temos controle. E ela nos rouba do momento presente, de vivenciar o que de fato está acontecendo. Então uma forma de lidar com a ansiedade é de tempo em tempo se perguntar: “O que estou fazendo agora?”.

É uma pergunta simples e que ajudará a te trazer de volta do futuro que não está acontecendo, mas que está te fazendo sofrer no momento. Programe o seu despertador para tocar e te lembrar dessa pergunta e assim te trazer de volta ao hoje.

2 — Enfrente os seus medos

O medo do futuro ativa a ansiedade e é comum termos o comportamento de evitar pensar ou enfrentar aquilo que temos medo, na tentativa de minimizar o sofrimento. Essa estratégia funciona inicialmente porque a ansiedade pode baixar um pouco, mas logo volta já que o medo continua lá.

Então uma das melhores estratégias para lidar com o medo é o enfrentamento do pensamento ou imagem sobre o futuro.

E de que forma?

Se perguntando: “Se isso acontecer como eu posso lidar com isso? Quais as opções? ”. Já que o pensamento é constante, então pensar a respeito e buscando soluções possíveis faz todo o sentido. Pode ajudar você a se preparar para o futuro que imagina e diminuir a ansiedade.

3 — Respire!

Quando estamos ansiosas, sem percebermos, a nossa respiração é alterada, ficando mais tensa, curta e acelerada, isso acontece porque os pulmões não enchem de ar como deveriam, causando falta de ar e o uso excessivo dos músculos do ombro e do pescoço deixa a região do peito mais tensa e propensa à dor nessa região.

E esses sintomas acabam aumentando mais a ansiedade por passar a mensagem de que algo grave estar prestes a acontecer como um ataque cardíaco. Então focar na respiração é possível relaxar os músculos, fornecer mais oxigênio e relaxar.

Sugiro praticar a respiração diafragmática que é a base de quase todas as técnicas de relaxamento, de meditação e atenção plena.

4 — Tolere o mal-estar

Desenvolva a tolerância ao mal-estar do momento, é outra forma, procurando atividades relaxantes como: exercícios físicos, ouvir música, praticar hobbies, planejar o futuro de uma forma positiva. Essas são atividades que trazem bem-estar e emoções positivas para o momento.

5 — Crie uma rotina

Acordar já sabendo o que irá fazer ajuda a estabelecer uma organização interna, mantendo a mente focada no que precisa fazer no momento assim você irá se sentir mais produtividade, tendo momentos de concentração e atenção em outras coisas que não o ex, gerando previsibilidade, para seu corpo e mente podendo diminuir o nível de estresse ao nosso dia a dia, e assim acostumando a nova vida;

6 — Oração

Cientistas da Universidade Duke confirmaram que a oração pode influenciar a capacidade orgânica de enfrentar doenças. Quando a pessoa ora ou canta músicas religiosas, é fortalecido o lobo frontal, parte do cérebro que ativa o sistema imunológico.

Se você é religiosa ou espiritualizada, a oração também ajuda a trazer bem-estar, conforto e esperança para atravessar as dificuldades;

7 — Tenha o seu momento 

Estabeleça o seu momento durante o dia para se cuidar, pode ser algo simples como tomar um café ou chá com calma, ouvir música, dançar, se desconectar das redes sociais, enfim, faça algo que será prazeroso, porque você merece.

“Nossa maior glória não está em nunca falhar, mas em levantar toda vez que falhamos”. Ralph Waldo Emerson. Sei o quanto é difícil passar por uma separação. Então essas dicas irão te ajudar no seu dia a dia, trazendo mais equilíbrio e saúde para viver o hoje.

Simone Arruda

Simone Arruda

Psicóloga há 16 anos, especialista em pós separação, pós-graduada em Terapia Cognitiva Comportamental e em Dinâmica dos grupos pela Sociedade Brasileira de Dinâmica dos Grupos.

Sou professora de Eneagrama pela EPTP – Enneagram Professional Training Program, Co-autora do Livro “A Bíblia do Coaching”.

Com mais de 5.000 horas ministrando treinamentos comportamentais e mais de 2000 vidas impactadas

Novidades

7 formas de lidar com a ansiedade pós fim de relacionamento

Não importa que tipo de relacionamento você estava, se era ruim ou não. O fim de um relacionamento sempre é...

Leia Agora

Meu ex começou a namorar e agora?

Muitas mulheres relatam a angústia que sentem só de pensar nisso acontecendo, dor no peito, falta de ar aparecem.

Leia Agora

3 dicas de como superar a dependência emocional

Somos seres sociais, e se relacionar com pessoas, faz parte da nossa vida, é bom ter alguém para compartilhar.

Leia Agora

Eu casei para ser para sempre

Digo que valeu a pena, não me arrependo de ter casado, de viver o que vivemos, porque eu sinto que...

Leia Agora

Por que sofremos por muito tempo a dor da separação?

A nossa energia é voltada para encontrar alguém, para ser escolhida, casar, ter filhos, construir uma família, ter um pet...

Leia Agora

Será que eu dou uma segunda chance para o ex?

É comum nos términos a tentativa de retomar a relação, o movimento ioiô ou os flashes backs. Esse movimento acaba...

Leia Agora

Por que os relacionamentos terminam?

As relações não terminam do nada e o relacionamento tem uma dinâmica própria que não é só a soma de...

Leia Agora

Existe vida pós separação?

Acredite é possível estar feliz e triste ao mesmo tempo, triste pelo término e feliz pela vida nova que floresce.

Leia Agora

Inscreva-se Junte-se as mulheres que descobriram que a Separação não é uma tragédia, mas viver infeliz em um relacionamento sim.

Entre para minha lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Este blog é dedicado a mulheres que assim como eu passaram ou estão passando pela separação, e de certa forma sofrendo, agora estou aqui para te ajudar a acelerar esse processo sem passar por todo o sofrimento que pode estar te esperando.

visite minhas redes

© Simone Arruda – Todos os Direitos Reservados | Produzido por Leadclinic