Blog PÓS SEPARAÇÃO

Simone Arruda | Psicóloga
CRPDF 01/13114

Meu ex começou a namorar e agora?

Muitas mulheres relatam a angústia que sentem só de pensar nisso acontecendo, dor no peito, falta de ar aparecem.

Compartilhe essa postagem

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

5 Passos para lidar com isso

A separação é um processo doloroso e difícil para  passar. É um momento de muitas mudanças na vida, de mudanças de planos, o que nos deixa vulneráveis e questionando sobre nós mesmas e as nossas vidas. Precisamos nos depararmos com uma nova realidade que desperta muitos medos por conta do desconhecido.

E dentro dessa nova realidade é inevitável o momento de quando o ex começa a namorar. Muitas mulheres relatam a angústia que sentem só de pensar nisso acontecendo, dor no peito, falta de ar aparecem. Eis que chega o momento temido, você descobre, por alguém, nas redes sociais ou pelo próprio, que ele está namorando e agora?

Algumas emoções, sentimentos e comportamentos são comuns de serem despertos. Vamos para alguns deles:

  • Raiva: essa emoção desperta geralmente, ao ter uma percepção de injustiça. Nesse caso, quando se sente que é injusto que ele tenha alguém, ainda mais quando se está sozinha. Questionamento do tipo? “Por que ele tem e eu não tenho?”, “O que eu fiz de errado para merecer isso?” são comuns;
  • Magoas: raro são os relacionamentos que terminam bem, com tudo resolvido e sem ressentimentos. Diversos são os motivos de término, as traições, mentiras, brigas constantes, frustrações são os motivos que mais desgastam a relação e geram muitas mágoas.

Com isso a raiva aumenta quando descobre que o ex “já” está com alguém, por acreditar que o outro não tem o direito, depois de tudo o que ele fez para mim, de ser feliz. A raiva aumenta mais quando se acredita que o outro não tem direito de estar “feliz” por conta de tudo que fez para si;

  • Ansiedade: angústia, frio na barriga, falta de ar são sintomas comuns de quem sente ansiedade e ela é disparada quando se fica imaginando cenas do novo casal, como eles estão, o que estão fazendo, levando a ativação do comportamento conhecido como:
  • Stalking: claro que tem que ir atrás de informações, ver fotos, vídeos, declarações, stories nas redes sociais dele e dela também, assim o sofrimento fica mais intenso com requintes de informações detalhadas para rechear a imaginação. E quando se esta stalkeando a:
  • Comparação aparece: comparando a relação deles com a sua: o que ele faz com ela que não fazia com você, vendo que ele está mais feliz agora do que quando estava contigo. Tem a comparação da sua vida em relação a dele onde parece que ele está mais feliz que você. E não podemos esquecer da comparação entre você e ela: “O que ela tem que eu não tenho?”, só citando alguns exemplos de comparações que elevam o nível de sofrimento;
  • Posse: nós aprendemos a desenvolver nos relacionamentos o sentimento de posse sobre o outro. Ele é meu ou sou dele. E como isso fica quando se separa? Desenvolvemos um apego a esse objeto (o ex), mesmo quando ele não é mais “meu”. E ver que o que era meu está com outra agora é bem doído e muitas vezes difícil de aceitar. Algumas acabam acreditando que se está sofrendo por saber que ele está namorando é porque ama ainda, e geralmente não é amor, é posse mesmo;
  • Ego ferido: isso acontece quando algo ativa em nós a percepção de menos valia, quando a imagem que tenho de mim, é ferida, e o ex estar com alguém fere essa imagem, porque para muitas significa que ele seguiu em frente, “já me substituiu”, que o ciclo se encerrou de vez. O interessante é que você até pode estar num relacionamento ou bem sozinha, mas o ego fere mesmo assim. A constatação de que você deixou de ser importante para o outro dói;


Então o que fazer para lidar com essa situação sem piorar mais as coisas:


1 – Contato zero – caso não tenha feito ainda, chegou o momento de excluir o contato com o ex do seu telefone e deixe de seguir nas redes sociais. Sei que vai rolar a abstinência que é muito comum de acontecer, mas é uma forma de você proteger de si mesma de estalkea-lo e acabar explodindo e mandando umas “verdades” para ele e se arrependendo depois.

Você terá abstinência, mas é necessário para você se curar e seguir em frente, quanto mais você alimentar o “vicio” nele mais dor e sofrimento você terá. Além das redes sociais é interessante você começar a conhecer outros lugares evitando os lugares em comum de vocês, que despertam lembranças que machucam e pode encontrar eles;

2 – Evitar contato – no caso de você não poder ter o contato zero, porque tem os filhos em comum, procure falar somente, assuntos relacionados aos filhos. Sei que nessa hora a tentação de alfinetar é grande. Caso seja difícil, peça para outra pessoa entrar em contato com ele para evitar que você desça do salto e mostre o quando está triste com a situação;

3 – Grupo eu – esse é um recurso fundamental para você usar sem cerimônia. Você irá criar um grupo no whatsapp que só tenha você, por isso grupo eu. Lá será um espaço para você enviar todas as “verdades” que você deseja mandar para o ex, mande os áudios que você quiser, escreva as mensagens todas que desejar, só não mande para ele. É uma forma de você extravasar o que está sentindo sem piorar a situação;

4 – Reconheça suas emoções e pensamentos – é comum projetar nos outros as próprias emoções e frustrações, então, reconhecer e admitir o que está sentindo e sentir ao invés de fugir e jogar no outro é importante;

5 – Busque os amigos para desabafar, sair para descontrair e não fazer besteira, então nada de beber horrores e acabar ligando para o ex;

6 – Faça atividades que te descontraia – mudar o foco da sua atenção é importante nesse momento. Fazer atividades que são relaxantes, divertidas é fundamental até para você sentir que tem uma vida que vale a pena ser vivida; Tenho certeza que seguindo essas dicas você se sairá bem desse desafio.


Me conte, como foi para você, quando descobriu que o ex estava namorando?

Simone Arruda

Simone Arruda

Psicóloga há 16 anos, especialista em pós separação, pós-graduada em Terapia Cognitiva Comportamental e em Dinâmica dos grupos pela Sociedade Brasileira de Dinâmica dos Grupos.

Sou professora de Eneagrama pela EPTP – Enneagram Professional Training Program, Co-autora do Livro “A Bíblia do Coaching”.

Com mais de 5.000 horas ministrando treinamentos comportamentais e mais de 2000 vidas impactadas

Novidades

7 formas de lidar com a ansiedade pós fim de relacionamento

Não importa que tipo de relacionamento você estava, se era ruim ou não. O fim de um relacionamento sempre é...

Leia Agora

Meu ex começou a namorar e agora?

Muitas mulheres relatam a angústia que sentem só de pensar nisso acontecendo, dor no peito, falta de ar aparecem.

Leia Agora

3 dicas de como superar a dependência emocional

Somos seres sociais, e se relacionar com pessoas, faz parte da nossa vida, é bom ter alguém para compartilhar.

Leia Agora

Eu casei para ser para sempre

Digo que valeu a pena, não me arrependo de ter casado, de viver o que vivemos, porque eu sinto que...

Leia Agora

Por que sofremos por muito tempo a dor da separação?

A nossa energia é voltada para encontrar alguém, para ser escolhida, casar, ter filhos, construir uma família, ter um pet...

Leia Agora

Será que eu dou uma segunda chance para o ex?

É comum nos términos a tentativa de retomar a relação, o movimento ioiô ou os flashes backs. Esse movimento acaba...

Leia Agora

Por que os relacionamentos terminam?

As relações não terminam do nada e o relacionamento tem uma dinâmica própria que não é só a soma de...

Leia Agora

Existe vida pós separação?

Acredite é possível estar feliz e triste ao mesmo tempo, triste pelo término e feliz pela vida nova que floresce.

Leia Agora

Inscreva-se Junte-se as mulheres que descobriram que a Separação não é uma tragédia, mas viver infeliz em um relacionamento sim.

Entre para minha lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Este blog é dedicado a mulheres que assim como eu passaram ou estão passando pela separação, e de certa forma sofrendo, agora estou aqui para te ajudar a acelerar esse processo sem passar por todo o sofrimento que pode estar te esperando.

visite minhas redes

© Simone Arruda – Todos os Direitos Reservados | Produzido por Leadclinic