Blog PÓS SEPARAÇÃO

Simone Arruda | Psicóloga
CRPDF 01/13114

Por que os relacionamentos terminam?

As relações não terminam do nada e o relacionamento tem uma dinâmica própria que não é só a soma de duas partes como a gente imagina.

Compartilhe essa postagem

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Num relacionamento colocamos em uma bandeja todo o nosso amor, nossos sonhos, nos fundimos e nos perdemos no outro. E de repente, chega ao fim. Como assim? O que aconteceu? O que eu fiz? Por que acabou? E o amor? E as promessas de amor eterno até que a morte nos separem? Difícil de entender, né? Mas difícil ainda é aceitar?

Para te ajudar a pensar a respeito, eu vou te passar alguns dados:

Em 2020 houve um aumento de 15% de divórcios. Em torno de 43,8 mil processos. E a média de duração de um casamento tem sido de até 14 anos e tem caído esse número.

Isso quer dizer o que? Que os relacionamentos terminam e é mais comum do que você imagina. E apesar de muitos continuarem num relacionamento também não quer dizer que estejam satisfeitos, mas isso é um assunto para um outro artigo.

Nesse momento eu vou falar sobre o por que os relacionamentos terminam. E já te digo que não terminam do nada e que o relacionamento tem uma dinâmica própria que não é só a soma de duas partes como a gente imagina.

Tenho muitas coisas para te falar e te ajudar: a avaliar essa relação que acabou e outras que você teve para saber o que fazer diferente no próximo relacionamento e por mais que, hoje, você pense que não vai mais arrumar alguém, pode acreditar, você irá.

Eu separei alguns fatores que percebo que influenciam no termino de um relacionamento. Como eu disse um relacionamento não termina do nada e nem sempre termina por um motivo só, mesmo quando o estopim é a traição.

Percebo que são alguns fatores, que as vezes, isoladas não representam nada, mas juntas inviabilizam o relacionamento.

Vamos lá:

Expectativas não realizadas Cada um de nós temos um modelo de como deve ser um relacionamento e junto desse modelo temos necessidades pessoais que buscamos que sejam atendidas como se fossem obvias e claras.

Que devem acontecer porque assim funcionam os relacionamentos. Porém na realidade, essas expectativas não são atendidas e com isso vem a frustração, raiva, tristeza.

A sensação, às vezes, é de ter comprado uma coisa e quando abriu a caixa descobriu que era outra. Aí vem a sensação de que foi enganada e não tem Procon para reclamar. Como se tivesse tido uma promessa, um contrato com clausulas bem definidas e que não foi cumprido.

Porém não é bem assim. Se cada um tem um modelo de relacionamento, cada um tem um jeito de funcionar e vai agir da forma como cada um acredita que deve ser. E é um assunto que não é falado durante o namoro, o relacionamento. Mas se cobra como se tivesse sido tudo combinado;

Ausência de comunicação efetiva, ruídos de comunicação Agora imagina expectativas frustradas com ausência ou ruídos de comunicação. Falhas de comunicação é um dos fatores que mais contribuem para término de relacionamento.

Treinar habilidades de comunicação mais assertiva é um dos temas que costumo desenvolver na terapia, porque é comum eu perceber várias distorções como generalizações e visão de túnel.

É comum a queixa de que já falou tudo e não mudou nada e quando eu peço para relatar como foi dito, há uma grande diferença entre o que se disse e o que se queria dizer.

Acaba sendo uma comunicação para se entender nas entrelinhas, com pouca objetividade, clareza e sem se chegar a nenhuma resolução e sim apenas para falar, porém a pessoa sai achando que falou tudo, que ficou claro e que a pessoa agora sabe o que precisa fazer e disse que faria.

Claro que ainda tem quem: não fale por achar que é obvio, olha o modelo de relacionamento! E os que falam no momento de explosão, briga que não costuma sair muitas coisas produtivas. Aprender a se comunicar é importante e essas falhas geram muitas brigas e desgastes;

Dificuldades financeiras – Falta de planejamento financeiro, fazer dividas que não se consegue pagar, discórdias sobre o uso do dinheiro entre outros conflitos financeiras desgastam muito a relação;

Perda da cumplicidade, intimidade É comum chegar no consultório o relato de perda de cumplicidade e intimidade na relação, mesmo morando juntos a muito tempo, onde não se dedica mais tempo para o casal, não se expõe o que se pensa e sente, acabando tendo a sensação de dois desconhecidos em casa o que atrapalha no próximo item;

Sexo É comum no casal ter ritmos e necessidades sexuais diferentes e situações como problemas financeiras, perda de cumplicidade, frustrações podem levar ao baixo desejo de sexo.

Costuma aparecer no consultório queixas de falta de vontade, achando que é frigida, ou ter mais desejo que o parceiro, ou ter uma vida sexual insatisfatória. Enfim, incompatibilidades que geram mais reclamações e pouca resolução;

Traição Esse é um dos fatores recorrentes e que muitas vezes é o estopim para o fim do relacionamento;

Apaixonar-se por outra pessoa Isso pode acontecer em qualquer relacionamento. A crença de que só existe uma cara metade, a tampa da panela, alma gêmea tem se mostrado falso. Se pode gostar de mais de uma pessoa, agora se vai viver essa paixão ou não é uma escolha da pessoa.

Agora quando o relacionamento termina por conta disso, a sensação que fica é e culpa porque não foi boa o suficiente, que não amava de verdade, que o casamento foi uma farsa;

Desconfianças, ciúmes excessivos Que levam a tentativa de controle sobre o outro, tentativas de mudar o outro para se sentir seguro, vigilância, o que leva a uma relação tóxica e sufocante;

Diferença nos planos de vida – É comum mudanças de objetivos de vida, desejos e que levam a conflitos, onde um quer mudar e o outro quer que as coisas continuem do mesmo jeito;

Diferenças de personalidade Cada um tem um jeito de ser que com a convivência tente a ser mais intensificado virando frustração, conflitos;

O amor acabou Um relacionamento pode acabar por que o amor acabou. Isso pode acontecer, a ideia que quando se ama é até o final não é verdadeira. As vezes por vários dos fatores que citei o relacionamento se desgasta e o amor acaba.

Difícil de aceitar e dói muito. Agora tem relacionamento que acabam mesmo amando, porque não conseguem se ajustar num tempo hábil.

Você identificou alguns pontos que tem a ver contigo que podem ter contribuído para o termino do relacionamento?

Conhecer o seu perfil de personalidade, a forma como se comunica, suas necessidades, motivações, enfim, seu padrão de funcionamento faz diferença em ter uma vida que a vale a pena ser vivida e na terapia é possível esse autoconhecimento.

Simone Arruda

Simone Arruda

Psicóloga há 16 anos, especialista em pós separação, pós-graduada em Terapia Cognitiva Comportamental e em Dinâmica dos grupos pela Sociedade Brasileira de Dinâmica dos Grupos.

Sou professora de Eneagrama pela EPTP – Enneagram Professional Training Program, Co-autora do Livro “A Bíblia do Coaching”.

Com mais de 5.000 horas ministrando treinamentos comportamentais e mais de 2000 vidas impactadas

Novidades

7 formas de lidar com a ansiedade pós fim de relacionamento

Não importa que tipo de relacionamento você estava, se era ruim ou não. O fim de um relacionamento sempre é...

Leia Agora

Meu ex começou a namorar e agora?

Muitas mulheres relatam a angústia que sentem só de pensar nisso acontecendo, dor no peito, falta de ar aparecem.

Leia Agora

3 dicas de como superar a dependência emocional

Somos seres sociais, e se relacionar com pessoas, faz parte da nossa vida, é bom ter alguém para compartilhar.

Leia Agora

Eu casei para ser para sempre

Digo que valeu a pena, não me arrependo de ter casado, de viver o que vivemos, porque eu sinto que...

Leia Agora

Por que sofremos por muito tempo a dor da separação?

A nossa energia é voltada para encontrar alguém, para ser escolhida, casar, ter filhos, construir uma família, ter um pet...

Leia Agora

Será que eu dou uma segunda chance para o ex?

É comum nos términos a tentativa de retomar a relação, o movimento ioiô ou os flashes backs. Esse movimento acaba...

Leia Agora

Por que os relacionamentos terminam?

As relações não terminam do nada e o relacionamento tem uma dinâmica própria que não é só a soma de...

Leia Agora

Existe vida pós separação?

Acredite é possível estar feliz e triste ao mesmo tempo, triste pelo término e feliz pela vida nova que floresce.

Leia Agora

Inscreva-se Junte-se as mulheres que descobriram que a Separação não é uma tragédia, mas viver infeliz em um relacionamento sim.

Entre para minha lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Este blog é dedicado a mulheres que assim como eu passaram ou estão passando pela separação, e de certa forma sofrendo, agora estou aqui para te ajudar a acelerar esse processo sem passar por todo o sofrimento que pode estar te esperando.

visite minhas redes

© Simone Arruda – Todos os Direitos Reservados | Produzido por Leadclinic